[ editar artigo]

Proposta de Ciro Gomes traz a CPMF do mundo dos mortos

Proposta de Ciro Gomes traz a CPMF do mundo dos mortos

Proposta de Ciro Gomes traz a CPMF do mundo dos mortos! Em entrevista ao Estadão, Mauro Benevides Filho, responsável pelo plano econômico de Ciro Gomes, defendeu também tributar lucros e dividendos e aumentar a alíquota do imposto sobre herança.

Enquanto surge um movimento de legisladores em aprovar uma reforma tributária mais real com a nova realidade do brasileiro, surge este comentário sobre a ressurreição da CPMF levantando suspeitas de investidores, empreendedores e cidadãos.

É notório e conhecido que o Brasil é um dos países mais burocráticos do mundo. Além disso, a carga tributária afeta muito os brasileiros porque as tarifas e encargos sobre produtos e serviços são, diretamente, repassados no preço final do consumo. Quem paga a conta? Quem consome e faz a economia girar.

Quando se fala em possibilidades de aumentar a carga tributária, é simplesmente se descolar completamente da realidade da nossa economia. Como assim? É terrível e irresponsável sinalizar isso, inclusive para a sustentação do modelo atual econômico. Como o Brasil será competitivo se ele é estrangulado pelo seu governo nas entranhas da economia com altos tributos?

Exemplo disso é a gasolina. O litro sai da refinaria para comercialização custando em torno de 1 real e alguns centavos. O governo brasileiro taxa este litro com mais do que o dobro sobre o valor do produto para o brasileiro. O que acontece? Temos uma bizarra carga tributária repassada ao consumidor final. E o brasileiro paga a conta de tantos tributos, que se levarmos em consideração a engenharia praticada atualmente, temos pago impostos em duas ou até três vezes para o mesmo fim.

Como alguém pode propor mais taxação de impostos ainda? Esta pessoa não consegue perceber a sangria direta que a corrupção traz para dentro do DNA deste governo? Caso houvesse a vontade política para estancar a hemorragia interna, com dinheiro vazando por todos os buracos de um organismo lotado em uma UTI, poderia ser a solução. Óbvio que sim!

Não dá pra aceitar este tipo de coisa. Não dá! Falar em aumento de impostos faz o brasileiro de bobo, e num grau superior ao tolerado. Parece que esse exercício de tolerância está sempre propondo desafios maiores para a nossa tolerância. Há de acontecer um dia de nossa resiliência cidadã estourar e o povo novamente tomar as ruas para um novo impeachment, no entanto, não de presidentes eleitos, mas de candidatos ainda em campanha.

Estado Cidadão
Rafael Cardoso
Rafael Cardoso Seguir

Um cidadão que deixou de ser passivo para trazer luz e ambiente à discussão social e político.

Ler conteúdo completo
Indicados para você