[ editar artigo]

O apagão que pode levar o Brasil ao Walking Dead

O apagão que pode levar o Brasil ao Walking Dead

O apagão que pode levar o Brasil ao Walking Dead! Você sabia que isso é possível? E, provavelmente, difícil de evitar. Estou falando do apagão que acontecerá em breve no abastecimento de energia. O Brasil ficará no escuro e poderemos viver a vida que vemos na ficção apocalíptica do seriado The Walking Dead.

Você acha que eu estou exagerando? Comece a ler sobre o assunto. Entenda o que está acontecendo quando se trata de geração de energia limpa e renovável. O parque energético brasileiro já sofreu com essa limitação, mas não conseguiu ainda gerar um plano de ação capaz de ter solução permanente.

A inabilidade brasileira de criar uma política de desenvolvimento das energias renováveis é visível desde o início do século XX. Quanto mais se lê sobre o assunto, quanto mais se estuda sobre a história recente das políticas públicas para geração de energias renováveis, mais aumenta o desespero sobre um apagão bem mais profundo.

O canal Fatos Desconhecidos fez um vídeo bem interessante levando em consideração um universo hipotético sem energia elétrica. No entanto, o que era uma brincadeira de conspiração ou apocalipse está cada vez mais presente na vida das pessoas.

O Brasil, recentemente, teve um apagão em muitos estados do Nordeste. E, apesar da gravidade, não houve grande repercussão, afinal de contas, não dá tanta audiência assim este tipo de tema (pelo menos agora).

Propostas políticas que abordem o assunto

Inexistem. Verdade. Você está ouvindo nestas eleições alguma proposta relativa a isso? Talvez porque surfemos numa onda de comodidade, afinal de contas, temos a maior hidrelétrica do continente. Itaipu é um exemplo de construção capaz de suprir as necessidades dos brasileiros. No entanto, a hidrelétrica é dividida e não está totalmente equipada com material humano especializado.

A lotação política faz com que a hidrelétrica seja berço de investimentos não tão ortodoxos. E, provavelmente, possa estar limitada por conta de políticas fiscais relativas à distribuição de toda a potencialidade de geração de energia.

Investimentos no parque hidrelétrico são contaminados pelas políticas do tal governo de coalisão implantado pelo governo petista. Inclusive, a Odebretch já apontou o caráter corrupto que as licitações para hidrelétricas também apresentavam em sua delação na operação Lava Jato.


Imagem relacionadafonte: fisica-em-acao.blogspot.com


O caos com o apagão

Enquanto estivermos à mercê de políticas pouco especializadas a planejar um planejamento para prevenção do apagão, estaremos sempre em perigo. Viver nesta linha tênue e delicada pela falta de uma política contínua de anos, independente da corrente política vigente no momento, faz a gente ter medo ao ler mais sobre o assunto.

E mesmo aconteceu quando no início da década de noventa do século passado começou a se usar alguns termos incomuns: preservação do meio ambiente, sustentabilidade, ecologia. Hoje isso é tão evidente que tem até partido político que levanta esta bandeira, pelo menos no seu estatuto ideológico.

Tanto o Partido Verde, quanto o posicionamento político de Marina Silva ainda parecem descolados da sociedade. No entanto, elas precisam vir à tona nas discussões que trarão luz ao amadurecimento da sociedade brasileira. Infelizmente, isso só será massificado quando houver, provavelmente, a necessidade urgente da comunidade. Portanto, quando houver um apagão, vamos lembrar que devemos pensar na solução do apagão.


Resultado de imagem para marina silva

fonte: veja.com


Apesar desta fantasiosa realidade apocalíptica não fazer parte das discussões que estão na mídia, devemos começar a estudar mais sobre as propostas que abordem as políticas públicas para geração de energias renováveis. Isso não é ponto supérfluo ou tema pouco importante, mas uma preocupação que precisa estar em nossas vidas.

Hoje em dia, mesmo com as campanhas educacionais das empresas de distribuição da energia elétrica, vemos constantemente a irresponsabilidade doméstica em nossas cidades. Não somos educados à consciência do consumo energético. 

Recentemente, li materiais que abordam as políticas públicas para geração de energias renováveis. Em contraponto, também li sobre a história destas políticas no decorrer da história brasileira. E o que entendi é que vivemos um ciclo de crise que acontece de tempos em tempos. Se isso for um comportamento repetitivo, teremos uma absurda crise energética no Brasil daqui a 15 anos. E esta crise será tão profunda, principalmente, por conta da insegurança política atual, que deixará o Brasil numa situação ainda inimaginável.

Espero estar errado nesta previsão. Não quero ser como Nostradamus, mas é inevitável ter esta visão quando lemos mais sobre o assunto.

Estado Cidadão
Rafael Cardoso
Rafael Cardoso Seguir

Um cidadão que deixou de ser passivo para trazer luz e ambiente à discussão social e político.

Ler conteúdo completo
Indicados para você