[ editar artigo]

A insólita candidatura do PT nestas eleições 2018

A insólita candidatura do PT nestas eleições 2018

A candidatura do PT enfim floresceu. Porém, trouxe uma realidade velada pouco abordada ainda pelos papas analíticos da política brasileira: como seria um hipotético Haddad presidente da república?

Haddad foi, enfim, ungido pelo Dom Corleone do PT. Na frente da sede da polícia federal, o grupo político majoritário do Partido dos Trabalhadores apresentou Fernando Haddad como candidato ao pleito vigente. Após uma jornada estranha privilegiando uma estratégia bizarra, mas coerente com o contexto delicado do Partido dos Trabalhadores, surge a dobradinha que se diz representante legítima do pensamento ideológico selado como esquerda. Manoela D'Ávila virou vice de um candidato que precisa pedir a bênção para tudo relativo a movimentos políticos em pleno cárcere.

Por que a candidatura do PT é insólita?

Imagine você que Haddad ganhe as eleições 2018. Como será viável um provável cenário político construído em plena prisão? Pois será assim mesmo. Teremos um presidente da república representativo, porque não haverá protagonismo do agente vencedor das eleições 2018.

Como já veiculado, inclusive por Linderberg Farias, quem montará a equipe dos ministérios será o presidiário de Curitiba. Estaremos diante um cenário pior ainda do que já pensado para 2019.

Como isso é possível? Governar da cadeia parece ser uma fantasia, uma estória criada por um autor original, tal como foi Flaubert ou até Guy de Maupassant, fazendo referência ao berço do realismo fantástico da literatura francesa. Sim, isso acontecerá.

Teremos uma comitiva bizarra do maior chefe de estado do Brasil batendo continência a um presidiário condenado por corrupção diante os olhos de uma nação fragilizada pela insegurança política, jurídica e ética.

Se você pensa que o Brasil não pode piorar, pense no que acontecerá diante este cenário insólito.

Estado Cidadão
Rafael Cardoso
Rafael Cardoso Seguir

Um cidadão que deixou de ser passivo para trazer luz e ambiente à discussão social e político.

Ler conteúdo completo
Indicados para você